terça-feira, 30 de maio de 2017

Um soneto para você

Um soneto para você

Meus versos são comuns, mas tão sentidos,
Erguidos por querer, força tamanha,
Façanha outonal; tempos florescidos,
Recolhidos do dentro lá da entranha.

Estranha impressão baila e rodopia.
A poesia na alma, disfarçada,
Calada em grito e foge da utopia,
Alia ao conjunto e é selada.

E nada explica, paira sentimento,
Vento a bambolear minha cortina,
Desatina-me em todo cruzamento.

Invento dos céus flameja retina,
Adrenalina, corpo e pensamento,
Momento meu, que para o seu destina.


Raquel Ordones #ordonismo
Uberlândia MG 

Nenhum comentário:

Postar um comentário